Executive coaching: o processo individual com executivos

 em Coaching na prática

Já falei aqui no blog sobre a minha visão do coaching com foco nos relacionamentos interpessoais, dentro e fora das empresas. Seguindo essa linha, um dos serviços que ofereço para meus clientes é o Executive Coaching, ou seja, o coaching para executivos. Este trabalho é individual e aborda o executivo e sua forma de se relacionar com as pessoas dentro da organização.

Quando um executivo precisa ou deseja passar pelo processo de coaching é muito comum que a área de Recursos Humano ou a área técnica de uma empresa faça o primeiro contato com o coach. Nesses casos, a empresa financia o processo. Mas também existe a possibilidade do executivo procurar o coach de forma pessoal e direta.

Em geral, a equipe ou o executivo conversa com alguns profissionais antes de fazer a escolha mais adequada para cada caso. Esse é um processo natural e desejado, porque o coach precisa ter afinidade com seu cliente.

Quanto mais o cliente se identificar com a forma de atuação do coach, mais efetivo é o coaching. Isso porque um dos fundamentos deste trabalho é o vínculo de confiança, que passa pela empatia.

O que esperar do Executive Coaching

O objetivo principal é ajudar executivos de todos os níveis a refletirem sobre suas carreiras. Além de traçar seus planos e propósitos, o cliente é estimulado a pensar sobre o seu alinhamento com as metas e expectativas da empresa.

Digo isso porque muitas vezes o executivo tem um plano de carreira para si e a empresa tem outro plano de carreira para ele. Se esses planos não forem discutidos e ajustados, a relação entre o executivo e a organização fica prejudicada. É aí que entra o papel do coach no processo de Executive Coaching. Nós trazemos à tona todas essas questões, para que elas sejam encaminhadas da melhor maneira para todos.

Assim, a primeira reunião de trabalho normalmente envolve o coach, o executivo, o sponsor (responsável pelo financiamento do processo) e às vezes o RH. Esse encontro é essencial para o contrato de coaching. É quando são definidos o número de sessões, o tempo de trabalho e os objetivos e expectativas de resultados. De forma geral, os processos costumam durar em média 12 ou 18 meses.

Em processos financiados pela empresa é muito importante que todos estejam cientes de acordo com o trato de confidencialidade. Isto é, a empresa não terá acesso ao conteúdo das sessões. Ainda que existam reuniões periódicas com a empresa sobre o desenvolvimento do processo, a privacidade do cliente é sempre preservada. Para o coaching funcionar, o executivo precisa se sentir seguro para compartilhar o que quiser.

Duas pessoas em processo de executive coaching

Resultados e recomeços

Quando todas as partes entendem que o objetivo do trabalho foi atingido, é realizada uma reunião de finalização. Neste momento, o cliente faz uma apresentação do que ele considera ter sido o resultado do coaching. Assim, ele destaca o que foi mais importante para si e quais foram suas principais conclusões.

Mas isso não quer dizer que o processo acabou! Assim como acontece na terapia pessoal, é comum que os executivos retomem o coaching em outros momentos de suas carreiras. Isso porque surgem sempre novas questões e objetivos a serem tratados. Um dos aprendizados do Executive Coaching é justamente reconhecer seus pontos fortes e desafios para saber quando e como trabalhar com eles.

E você, já passou por algum processo de coaching para executivos? Tem vontade de conhecer esse trabalho? Escreva para mim e vamos conversar!

Postagens Recomendadas
Denise Carpegiani começou na psicologia e foi para o coachingFoto de Rodrigo Barbosa, que passou pelo processo de Coaching de Executivos