Por que eu acredito no coaching de relacionamentos para executivos

 em Teoria do Coaching

Sempre digo que não dá para ajudar o executivo sem entender a pessoa. Ou seja, precisamos levar em conta os aspectos pessoais deste profissional. E para que ele desenvolva um bom trabalho é preciso olhar para a relação entre as pessoas da empresa. Por isso minha atuação tem como base o coaching de relacionamentos.

Mais do que uma escolha consciente, o foco nas relações foi um caminho natural quando comecei em coaching. Como falei na nossa primeira conversa por aqui, eu já tinha 10 anos de experiência em consultório e clínica médica quando atendi os primeiros executivos. O coaching ainda não exista no Brasil, então eu simplesmente aplicava meus conhecimentos de psicologia e psicanálise às questões profissionais.

Logo eu percebi que essa abordagem funcionava, e muito. Na prática, eu ajudava (e ajudo!) meus clientes a perceber a influência de suas ações nos relacionamentos de toda a equipe. E de que forma isso impacta no desempenho das pessoas e do negócio. Pode parecer simples à primeira vista, mas a maioria dos executivos não está preparada para lidar com questões mais emocionais, digamos assim.

Isso acontece porque a formação profissional foca muito na administração do negócio, seus processos e resultados. Tanto do ponto de vista acadêmico quanto prático, no mercado. Pouco ou nada se fala sobre a importância das relações no ambiente corporativo. Muito menos sobre seu efeito no sucesso das empresas.

Denise Carpegiani aplicando o coaching de relacionamentos durante sessão

O impacto do coaching de relacionamentos nos negócios

Se por um lado existe essa lacuna, que deve ser preenchida sempre que possível, é fato que o executivo não precisa (e nem consegue) conhecer todas as áreas de atuação. Seria o mesmo que exigir de mães e pais conhecimentos profundos de medicina para cuidar adequadamente de seus filhos.

É natural que os pais procurem especialistas para resolver questões médicas de suas crianças. E isso não os torna pais ruins. Pelo contrário: é importante saber identificar que tipo de assistência eu preciso ter. E como e onde posso buscar estes recursos específicos. O mesmo vale para os executivos.

Para ter um bom relacionamento com seus pares, sua equipe e seus superiores imediatos, o profissional precisa reconhecer e entender seus pontos fracos e fortes. É aí que entra o coaching de relacionamentos. Ele é um recurso necessário para melhorar não só as relações das pessoas dentro de uma organização, mas também o desempenho destes profissionais.

Os mais de 20 anos de experiência em coaching de relacionamentos me mostraram que cuidar das relações entre os membros de uma equipe faz as pessoas se sentirem mais valorizadas e motivadas para trabalhar. O resultado é um aumento significativo na performance e na produtividade de todo o time. Ou seja, entender as relações é um ótimo negócio!

Postagens Recomendadas
Imagem de pessoas unindo as mãos simbolizando team coaching